Projeto esportivo atende mais de 180 crianças e adolescentes

Futebol e futsal são as modalidades oferecidas pela Associação Desportiva Novos Atletas

Por Jairo Alves

Ele caminha pelo campo, acompanha as jogadas, senta no chão para conversar com um aluno de 7, 8 anos, cuida de tudo e de todos. Seu nome é André, igual ao do santo mártir. André não é mártir, mas é herói.

Foto de André caminhando em direção aos alunos
Foto de André caminhando em direção aos alunos – Foto: Jairo Alves

Desde criança ele joga futebol, ama a redonda como ninguém. Nascido e criado no bairro Santo Antônio (localidade vulnerável socialmente), desde cedo o menino foi atraído pelo mundo da bola e isso o afastou do planeta das drogas.

Tudo começou com uma iniciativa de outro ser humano que dedicou a vida para ensinar a garotada a jogar bola. Seu nome? Seu Zezo, conhecido e respeitado por todos, fundador do Flamengo da rua da palha. André deu seus primeiros chutes através do esforço de seu Zezo e hoje faz o mesmo com crianças e adolescentes.

Seu Zezo não tinha uma estrutura para proporcionar melhores condições aos seus alunos. Treinavam num campo de terra batida, não tinham muito apoio, era tudo construído na raça, com força de vontade e fé. Os esforços desse homem influenciaram André a seguir o caminho do seu professor.

O SURGIMENTO

“Olha o projeto surgiu no dia 20/06/2010 para dar continuidade ao trabalho de seu Zezo, pessoa com quem eu comecei a jogar bola e quem me ensinou muitas coisas boas e tirou muitas crianças das drogas. Após o seu falecimento, as crianças do bairro Santo António ficaram sem nenhuma escolinha para praticar suas atividades esportivas e assim eu criei este projeto para ocupar suas mentes, tentando afastá-los do mundo da criminalidade”, disse André, emocionado ao falar da sua referência.

André falando sobre a influência de seu Zezo – Foto: Jairo Alves
André falando sobre a influência de seu Zezo – Foto: Jairo Alves

COMO FUNCIONA

André menciona que o projeto funciona de maneira voluntária. Há uma diretoria com 7 pessoas e são oferecidas aulas de futebol e futsal. O aluno para entrar na escolinha tem que está na Escola, com bom desempenho intelectual e comportamental, além de preencher uma ficha com todos os dados e a autorização dos pais.

A Associação Desportiva Novos Atletas tem 150 alunos (de 5 a 17 anos) de futebol e futsal. Trinta meninas participam do projeto praticando futsal, sendo 12 delas do infantil e 18 do juvenil e adulto. Apesar do preconceito, a participação das meninas tem aumentado consideravelmente.

Os garotos do futebol e do futsal treinam uma vez por semana em cada modalidade: sábado pela manhã no campo e segunda à noite na quadra. Os treinos são táticos e físicos também, um trabalho completo. As meninas do futsal treinam uma vez por semana. Jogos amistosos e participação em competições também fazem parte da rotina dos atletas.

Treinamento físico - Foto: Jairo Alves
Treinamento físico – Foto: Jairo Alves
Treinamento físico – Foto: Jairo Alves

 

AMIGOS E VOLUNTÁRIOS

Balá, grande goleiro da história do futebol pedrafoguense, é o treinador dos goleiros e ajuda André a desenvolver o trabalho na Associação. “Venho aqui com o maior prazer do mundo, ensinar um à garotada o pouco que eu sei. André é um guerreiro, seu projeto é muito importante e faço questão de dar minha contribuição”, afirma Balá.

Ex-aluno do projeto, Júlio também é voluntário. Ajuda em tudo, apoia como pode. Ele menciona que sabe da importância do trabalho porque já participou como aluno. Hoje ele tenta retribuir o que um dia ganhou, está na luta para dar continuidade ao trabalho que já vai completar 10 anos.

Fisioterapeuta, Maurício faz um trabalho inteiramente gratuito. Ele é responsável por tratar as lesões dos atletas e fazer o fortalecimento muscular. O profissional leva aos alunos o que alguns clubes não dispõem; o trabalho fisioterápico, importantíssimo para qualquer atleta. Maurício é outro apaixonado pelo projeto e reconhece a importância dele na vida dessas pessoas.

Trabalho voluntário – Foto: Jairo Alves
Trabalho voluntário – Foto: Jairo Alves

 

APOIO DO PODER PÚBLICO

A Prefeitura de Pedras de Fogo dá suporte à Associação. A Secretaria Executiva de Esportes cede o Complexo Esportivo Municipal O Ronaldão para treinos e jogos e a quadra da Mangueira para a preparação das meninas. A Escola João Úrsulo também ajuda com a cedência do ginásio da Escola para o treinamento de futsal dos meninos.

Além do Complexo Esportivo e da Quadra, o poder público municipal ajuda com transporte para os jogos fora da cidade, com doação de coletes e padrões. Antes de 2013, ano em que a gestão do prefeito Dedé Romão assumiu, o projeto treinava em campos de terra batida. A disponibilidade do Complexo O Ronaldão para essas atividades é muito importante para os atletas, que dispõe agora de um espaço adequado para seus treinamentos.

RESPEITO E ADMIRAÇÃO

O que André faz pelos filhos da gente não tem preço, não tem palavra para descrever a gratidão que sentimos, diz Ivo, pai de Tharso de 6 anos, atacante que sonha um dia ser igual a Neymar.

André amarrando a chuteira de um aluno – Foto: Jairo Alves

Guilherme, também com seis anos, é meia e admira o mesmo jogador que o seu colega Tharso. “Eu gosto muito de vir para o treino, me sinto feliz em jogar aqui, do que aprendo NOS TREINOS”, diz.

O pai de Guilherme, conhecido como Gugu, menciona que os garotos têm um respeito imenso por André e pela equipe da Associação. “Aqui os alunos são acompanhados na escola. Se tiver nota baixa, O estudante é chamado a atenção, André vai e conversa, orienta. Se bagunçar na escola ou em casa, a mesma coisa: será orientado a mudar de postura”, relata Gugu.

Os treinos são tranquilos, sem violência, sem palavrões. No dia em que visitamos o treinamento estavam os pais mencionados mais alguns outros, Júnior, Fabiano. Todos eles foram unânimes com relação a importância do projeto, à doação de André e dos voluntários, à gratidão da família pelo que fazem por seus filhos.

André orientando aluno – Foto: Jairo Alves

No dia do treinamento, presenciamos André sentado no chão, conversando com um aluno de uns 7, 8 anos. Eles estavam afastados de todos e o professor falava calmamente, orientando seu aluno para que melhorasse o comportamento. A mãe do menino contou sobre a conduta negativa e André ajudava a educar o menino.

Os pais e mães sentem-se auxiliados pelo projeto. Alunos que antes não se interessavam em estudar hoje se dedicam para manter as notas boas para continuarem dentro da escolinha de futebol. A exigência do projeto para o bom desempenho dos atletas na escola é inegociável.

As famílias que podem, doam cinco reais por mês para auxiliar nas despesas. Gugu conta que foi um sacrifício para fazer André aceitar a ideia. “Ele não queria, não aceitava, mas nós convencemos ele que é o mínimo que podemos fazer para ajudar a manter este trabalho tão importante para nossos filhos”, disse.

Pais acompanhando o treino – Foto: Jairo Alves

EXEMPLO

André trabalha de Guarda Municipal, é servidor efetivo de Pedras de Fogo. Ele desenvolve o projeto e atende a 180 pessoas nas horas vagas, no tempo que deveria estar descansando, com sua família, fazendo algo particular.

André, grande exemplo de ser humano – Foto: Jairo Alves

Muitas vezes, conta os pais, ele tira dinheiro do próprio bolso para conseguir algum material (chuteira, meião) para os alunos que não têm condições de comprar. O professor se preocupa de verdade com cada um dos seus alunos. Acompanha as realidades familiares, é ouvido que escuta muitos desabafos, ombro para o choro e sorriso para compartilhar a felicidade.

Realizo este trabalho porque gosto e faço com muito amor. Meu maior sonho é que nossas crianças se tornem cidadãos de bem para que no futuro construam suas famílias, sejam o que sonham ser. Nosso trabalho é muito importante para o ocupar a mente dessas crianças, é importante para seu desenvolvimento físico e também para a saúde, desabafa André, com lágrimas nos olhos, emocionado.



0 Comentários

Deixe o seu comentário!

*

code