Babau em Pedras de Fogo: através de parceria com a gestão municipal, Iphan realiza projeto para preservar essa expressão cultural

O Instituto do Patrimônio Histórico e Arquitetônico Nacional, Iphan, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura de Pedras de Fogo levou o projeto Salvaguarda do Babau na Paraíba, executado pela Companhia de Teatro de Bonecos Boca de Cena.

A apresentação ocorreu na tarde dessa sexta (6), na comunidade rural Una II e contou com um público excelente, composto por alunos das Escolas rurais, moradores da localidade e pessoas que se deslocaram da área urbana para prestigiar o evento.

Segundo a página do projeto, em 2015, quando o teatro de bonecos popular do Nordeste foi oficialmente reconhecido pelo Iphan como Patrimônio Imaterial do Brasil, o Governo Federal, Estados, Municípios e a sociedade civil passaram a ter responsabilidades em promover ações que garantissem proteção, preservação, manutenção e sustentabilidade deste Bem para as futuras gerações.

O projeto Ações de Salvaguarda do Babau da Paraíba faz parte de um procedimento de manutenção de responsabilidade para com este patrimônio e corresponde a uma agenda de atividades planejada pela Superintendência do Iphan da Paraíba em prol da manutenção do teatro de bonecos popular paraibano.

As ações aplicadas em 2020 correspondem à primeira etapa de um processo contínuo e permanente a ser desenvolvida nas cidades de Pedras de Fogo, Solânea, Mari, Sapé e Lagoa de Dentro, tendo como entidade executora a Cia Boca de Cena.

“O projeto está sendo muito proveitoso e essa apresentação mostra isso. Temos aqui várias pessoas, crianças das Escolas rurais, cidadãos da comunidade local e até pessoas que se deslocaram da sede do município para prestigiar o evento”, mencionou Alisson Quirino, secretário Municipal de Cultura de Pedras de Fogo.

O Grupo Babaulengo, expressão artística de Pedras de Fogo que preserva e promove o Babau no município e região, apresentou o espetáculo Viver, Sorrir e Brincar. Já a Companhia Boca de Cena (responsável pela execução do projeto) mostrou ao público o espetáculo Tem Boi no Algodão.

De acordo com Arthur, um dos responsáveis pela Cia Boca de Cena, a Salvaguarda do Babau da Paraíba pela cidade de Pedra de Fogo foi muito bacana. Tivemos uma experiência fantástica, uma participação maciça da comunidade e isso é fundamental para o sucesso do projeto.

Para Arthur, o projeto tem um papel bem interessante em Pedras de Fogo, já que o município tem uma tradição cultural no teatro de bonecos. Figuras como o Pedro Luiz, que é uma representação dessa nova geração dos brincantes de babau, têm um papel fundamental em mover esse processo de continuação da brincadeira do Babau no Estado da Paraíba.

“Ver a comunidade participando, estando lá presente, valorizando o trabalho do Pedro foi excepcional. Pra gente eu acho que o projeto cumpriu bem na cidade de Pedras de Fogo o que ele se propôs: que é da visibilidade e tornar o teatro de bonecos um instrumento vivo dentro da vida da população”, disse Arthur, que encerrou agradecendo a gestão pelo apoio, tão importante para a execução do projeto.

Segundo Pedro, membro do Grupo Babaulengo é importante demais participar de um evento promovido pelo Iphan e pela Prefeitura de Pedras de Fogo. “Apresentar o espetáculo em nossa própria terra é emocionante, gratificante e animador. A gestão de Pedras de Fogo, por meio da Secretaria de Cultura, tem incentivado o nosso trabalho, abrindo espaços para apresentações e ontem foi mais uma oportunidade que tivemos para mostrar as nossas construções artísticas”, disse.



0 Comentários

Deixe o seu comentário!

*

code